Meditações na Semana Santa através da arte e da iconografia: Terça-feira Santa

Após mais uma noite na casa dos amigos em Betânea, lugar de descanso e de paz, Jesus e seus discípulos retorna para Jerusalém e à sua espera estão os líderes religiosos da teocracia e do Templo para indagá-lo com vistas a encontrarem nele a blasfêmia tão esperada para justificar a sua prisão. Neste contexto estabelece-se um confronto de perspectivas que vai aprofundando a distância entre o projeto de Jesus e o projeto das elites religiosas amparadas no binômio Templo e Sacerdócio colaborativo com o Império colonialista.

Separei duas figuras para reflexão sobre as falas de Jesus neste diálogo com as lideranças religiosas, começando com a parábola dos vinhateiros maus e  na sequência, o quadro de Giotto, retratando a tratativa da traição de Judas.  Quadros que são fortes em revelar o quanto Nosso Senhor antevia claramente o que estava para lhe acontecer. E como o se projeto não foi compreendido pelos que o seguiam. A compreensão vai se dar depois do evento da Ressurreição.



Maarten van Valckenborch (1535-1612)


Giotto de Bondone (c. 1305)

"E começou a falar-lhes por parábolas: Um homem plantou uma vinha, e cercou-a de um valado, e fundou nela um lagar, e edificou uma torre, e arrendou-a a uns lavradores, e partiu para fora da terra.
E, chegado o tempo, mandou um servo aos lavradores para que recebesse, dos lavradores, do fruto da vinha.
Mas estes, apoderando-se dele, o feriram e o mandaram embora vazio.
E tornou a enviar-lhes outro servo; e eles, apedrejando-o, o feriram na cabeça, e o mandaram embora, tendo-o afrontado.
E tornou a enviar-lhes outro, e a este mataram; e a outros muitos, dos quais a uns feriram e a outros mataram.
Tendo ele, pois, ainda um seu filho amado, enviou-o também a estes por derradeiro, dizendo: Ao menos terão respeito ao meu filho.
Mas aqueles lavradores disseram entre si: Este é o herdeiro; vamos, matemo-lo, e a herança será nossa.
E, pegando dele, o mataram, e o lançaram fora da vinha" Mc 12, 1-8
.......

"E Judas Iscariotes, um dos doze, foi ter com os principais dos sacerdotes para lho entregar" Mc 14,10

Meditação

O que a leitura e estas imagens evocam em você? Observe as expressões das pessoas e medite sobre as cenas que você vê.

Oração

Ó Deus, que pela paixão de teu bendito Filho, fizeste com que o instrumento da morte vergonhosa se tornasse para nós símbolo de vida; concede que nos glorifiquemos na cruz de Cristo, a fim de que alegremente suportemos infâmias e privações, por amor de teu Filho, nosso Salvador Jesus Cristo, que vive e reina contigo e com o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. Amém. LOC, pág. 434 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Visita do Papa ao CMI: gesto de comunhão e cumplicidade para testemunhar unidade

Meditações na Semana Santa através da arte e da iconografia: Quinta-feira Santa

Meditações da Semana Santa através da arte e da iconografia