Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2012

Ano Novo: troque seu espelho por uma janela!

Neste recesso de fim de ano, aproveitei para realmente descansar. Estava precisando de verdade desconectar um pouco e refletir. Longe do escritório e usufruindo de momentos de relax com a família. Fazendo coisas triviais, dormindo bem e esquecendo um pouco os papéis institucionais. Ficando um pouco "sumido" das redes sociais e evitando os emails que evocam compromissos, tensões, entre outras demandas. Percebi que neste curto espaço de tempo necessito fazer uma reviravolta na minha cosmovisão. E chego à conclusão de que se podemos realmente virar o ano com um compromisso de vida renovado, preciso trocar meu espelho por uma janela. Explico: o espelho sempre nos revela a nós mesmos, nosso rosto, nossa aparência e nossos estresses. Há pessoas que estão escravizadas pelo espelho. Umas porque precisam se enxergar a si mesmos e se admirarem à exaustão. Numa sociedade onde a estética é sempre uma regra áurea para o que se quer entender por satisfação, o espelho se torna um parceiro d…

Os Santos Inocentes continuam a existir!

Refletindo neste dia em que se celebra os Santos Inocentes, não posso deixar de reverenciar a memória de todas as crianças e adolescentes vítimas de todas as formas de violência. Vimos neste ano cenas chocantes de crianças assassinadas pelos opressores na Siria, na Palestina e na África. Vimos uma adolescente atingida pelo Taliban, pelo simples fato de defender o direito de meninas frequentarem uma escola. Vimos o massacre de crianças en Newtown indagar-nos sobre até onde se permite a liberdade da loucura, numa sociedade onde armas são artigos de fácil aquisição. E recentemente temos a luta pela vida de um menina de dez anos atingida por bala perdida no Rio de Janeiro. Fica então a pergunta: como se pode permitir que nossas crianças e adolescentes continuem à mercê dos distúrbios de uma sociedade que deveria protege-las? Violência com armas constitui a segunda maior causas de morte ou lesão grave aos menores. Fico triste pelo fracasso do esforço em se acordar um Tratado Internaci…

Pra que pressa? Cante com as estrelas, se puder!

Nestes tempos natalinos é possível observar-se uma característica muito comum nas pessoas: a pressa. Pressa para que o ano termine logo. Pressa para cumprir os compromissos sociais. Pressa para chegar antes de outras pessoas aos artigos que serão os presentes de Natal para a família e os amigos. Pressa pra chegar logo ao destino das férias. Enfim, parece que o relógio das pessoas aumenta a velocidade fazendo-as escravas de um ritmo que consome as energias emocionais e se tornam fonte de desconfortável stress.

Enquanto isso, no ventre de uma Maria, cresce um menino que chegará a um mundo tenso de correria também por causa de um tal de censo que o Imperador determinou a todos os seus súditos (tanto os de boa  quanto os de má vontade). Também ai temos a pressa do sistema, querendo saber quantos são os contribuintes para engordar o caixa do Império e alimentar o poder e o controle sobre as pessoas.

José e Maria foram apanhados por este turbilhão. Tiveram que sair praticamente de uma banda…

Um Natal diferente!

E depois do terremoto um fogo; porém também o SENHOR não estava no fogo; e depois do fogo uma voz mansa e delicada.1 Reis 19:12


Tenho refletido ultimamente sobre o impacto dos festejos natalinos na vida das pessoas de maneira geral. Numa sociedade cada vez mais dependente do consumo e da aparência (meios pelos quais o mercado se alimenta) este período do ano é o de maior concentração de tensões psicológicas que passam quase despercebidas por alguns. Poucas pessoas - certamente vistas com estranheza pela maioria - conseguem escapar ao frenesi desta estação que tem mais a ver com rituais sociais do que propriamente com o ilustre aniversariante: o próprio Deus em forma de criança. Estava conversando com uma pessoa por estes dias e o que ouvi dela me inspirou escrever umas linhas sobre o Natal. Esta pessoa me dizia que estava com a agenda cheia de compromissos e com uma lista de compras que não sabia como ia dar conta. Ai eu perguntei a ela: você precisa mesmo cumprir à risca toda essa agend…

Homenagem aos Pais

Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor. João 15:9

Numa sociedade de enorme mutação tecnológica e onde papéis sociais são transformados numa velocidade intensa, precisamos ter a compreensão do papel da paternidade em nossos dias.
Tomo como ponto de partida meu próprio pai. Um homem do campo, filho de uma década marcada por grandes transformações políticas no Brasil, Severino, sim, nordestino e camponês, viveu uma trajetória de sobrevivência memorável.
Não lhe foi dada oportunidade para estudar, mas isso não impediu de ele aprender na maior escola e me transmitir coisas tão fundamentais que nenhuma escola ou universidade ensina: caráter!
Esta é a mais fundamental responsabilidade de um pai - e eles dividem isso com as mães! Transmitir aos filhos os valores fundantes que determinam a qualidade da relação destes com o mundo e a sociedade.
Valores como honestidade, inconformismo com a injustiça e respeito podem ser construidos no cotidiano de uma relação de d…

Pelo Controle do Comércio de Armas

Por estes dias, em Nova York, está acontecendo um importante evento sobre o qual a mídia não está pondo a menor atenção. Óbvio isso porque o assunto não interessa aos veículos. As mídias, em sua maioria dominada por patrocinadores preocupados apenas em vender seus produtos, preferem outras pautas. Mas, voltando a Nova York, a ONU está realizando um Conferência para tratar do desarmamento. O objetivo é formalizar um acordo para tratar do controle do comércio de armas. Quem não sabe, fica sabendo que a cada minuto no mundo uma pessoa morre vítima de arma de fogo. Acabamos de asssitir as terríveis cenas do massacre de Aurora, no seguimento de outros tantos – inclusive aqui no Brasil – que nos estarrece pela maneira como o acessso a armas é algo tão simples como ir ao supermercado comprar uma escova de dentes. Em nosso país, gradativamente, se vai tomando consciência do problema e – férteis como somos em produzir leis – existe até um Estatuto do Desarmamento. Mesmo assim se assi…

Political poverty: an analyses on the Rio+20

I reaffirm my disappointment with the outcome document from the official Conference Rio+20. 
The governments representation has to present clear excuses to the Civil Society. Despite all efforts, the voices from People`s Summit was sistematically ignored. The geographical distance between Aterro do Flamengo and Rio Centro was also political!
Some of the diplomatic representatives - specially from the North - try to justify that this Conference was handed in a financial turmoil in Europe and the focus from their governments were in try to manage  economic stability. The question is: stability for who?
They have no excuses. Billions of euros had been spended in save banks and governamental budgets. To maintain the same under same rules.
The fact that no clear commitment with financial changes and also with fiscal policies within the Rio+20 Final Document reveals the lack of political will to change. A lot of words and a lack of will.
Unfortunately the brazilian government also failed to push…

Rio+20: Do fiasco à faísca!

A última versão do documento que será apresentado para decisão na Rio+20 pelos representantes oficiais dos governos e que será o documento final da Conferência apresenta uma fragilidade conceitual preocupante. As quase setenta páginas da última versão - a oficial deverá ter cerca de 30 a 40 - são resultado de várias rodadas de negociação entre delegações internacionais que ainda não conseguiram chegar a um consenso. Interesses políticos e econômicos interferem no processo e o documento final pode se tornar uma colcha de retalhos sem uma lógica adequada entre as propostas para o futuro da humanidade.
Os grandes limites para um documento mais proativo são a falta de consenso entre os representantes das economias ricas, emergentes e pobres e a pressão de grandes corporações que cada vez mais asssumem a retórica da chamada economia verde.
Na versão do documento até o momento há um completo silêncio acerca do clamor ecumênico de que a lógica do consumo e a exclusão dos pobres devem ser …

Dia do meio ambiente: cuidado com as fachadas

Neste dia mundial do meio ambiente gostaria de provocar uma reflexão sobre a conjuntura que vivemos hoje no Brasil e no mundo, especialmente quando nos aproximamos da Cúpula dos Povos na Rio+20. Diante do cada vez maior clamor dos povos a respeito da necessidade de se fazer uma mudança radical no modelo econômico, as elites mundiais continuam desenvolvendo suas estratégias de dissimulação. A prova é que o documento que deve chegar à Rio+20, elaborado pelos governos e depois de muitas rodadas  de negociação, pode representar um tímido acordo entre as elites políticas. E certamente postergará para a próxima Conferência as decisões que já deveriam ter sido tomadas há uma década atrás.  Só existe uma esperança para a Rio+20 avançar: a mobilização política da sociedade civil contra a dissimulação do sistema.  O Capitalismo está em crise e, ao contrário do que muitos podem pensar, ele tem um enorme poder de se adequar às crises, mudar algumas máscaras e continuar sendo o que sempre foi: um pre…

Rio+20: presença e testemunho anglicanos

Queridos e Queridas

Estamos nos aproximando do grande evento que o Brasil vai sediar em junho, no Rio de Janeiro, no que será a Conferência da ONU sobre Clima, também conhecida por Rio+20.
Há uma grande mobilização de toda a Comunhão Anglicana e de outras Igrejas e religiões para manifestar, durante a Conferência, nossas preocupações com o modelo destrutivo e excludente de economia que os governos e as grandes corporações tem imposto ao mundo.
Nossa Provincia Anglicana será a hospedeira de um evento que pode marcar um ponto diferenciador nos rumos que se quer adotar para que o respeito à natureza e a superação de uma economia que privilegia poucos finalmente seja assumida pelos poderosos deste mundo.
Nossa Igreja tem entre suas marcas de Missão um claro compromisso de cuidar da natureza como criação de Deus. Nossa diocese tem definido que esta é uma prioridade para a nosso testemunho no mundo. 
Neste espírito, quero convocar nossa diocese, através do clero e de suas lideranças leiga…

Pior que a corrupção é a falta de vontade da sociedade para evitá-la

Assisti ontem um rico debate entre juristas no programa Conversas Cruzadas da TV Com. Foi interessante observar as sinuosas fronteiras entre o jurídico e o político na questão que envolve a CPMI de Carlinhos Cachoeira.  A tese que estava em discussão foi a decisão do ministro Celso de Mello conferindo ao Cachoeira a faculdade de não depor antes de conhecer os conteúdos das acusações contra si que constam do inquérito da PF.
Embora considere técnicamente correta a decisão do ministro, percebi que muitas vezes a técnica processual está completamente desligada da realidade política e isso gera um conflito entre o que poderiamos chamar de processo político e processo jurídico. Não há dúvida de que o alcance desta CPMI pode ser da maior envergadura para a sociedade brasileira . Pela natureza das conexões entre Cachoeira e uma ramificação que envolve praticamente funcionários e políticos na esfera dos três poderes da República. E vai além, expondo perigosas e preocupantes rel…

"Amãear"

Entre as diversas formas de expressão de amor, certamente aquela que é expressa pelas mães não se pode traduzir em palavras.
Só tem uma explicação: a não explicação! Um vínculo afetivo inquebrantável que se assemelha ao próprio amor de Deus por nós. Tanto é que Ele mesmo, na palavra dos escritores bíblicos compara o seu amor ao de uma mãe que reúne seus filhos como a galinha aninha seus pintinhos debaixo das asas quando o perigo se aproxima. Daí a conhecida expressão do salmista que afirma que deseja se ocultar debaixo das asas de Deus.
As mães são capazes de esforços incalculáveis pela vida de seus filhos. Nesta medida, elas são o retrato de Deus para todos nós!
Neste domingo vamos aprender que o verbo amar deveria se conjugar "amãear" porque o amor delas não tem fronteiras.
Dedico estas simples palavras a todas as mães - as que se foram chamadas para os céus, as que perpetuam esse …

Easter Message

Mary Magdalene went to the disciples with the news: “I have seen the Lord!” And she told them that he had said these things to her. (John 20:18)
Dear brothers and sisters!
The experience of Mary Magdalene translates the deepest desire of disciples of Jesus after the terrific facts that they experienced in the days leading up to Easter. The broken hearts, hope almost destroyed, dreams almost undone by the inhumanely way in which religious and political leaders treated Jesus of Nazareth.
Jesus represented for them the hope for a different world, realization of God's Kingdom. But when everything seemed lost in the eyes of logic, God manifests his power, reaffirming the power of life and freeing from the grave who lay among the dead .
How many of us in the struggle of life, we do not feel like the disciples on Friday and Holy Saturday ? How many of us do not claim - as the Lord Himself on the Cross - God has abandoned us to defend for
ourselves?
Or how many times we are tempted to acce…

Mensagem de Páscoa

Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos: “Eu vi o Senhor!” E contou o que ele lhe dissera. Jo 20:18 

Queridos irmãos e queridas irmãs! A experiência de Maria Madalena traduz o mais profundo desejo dos discípulos e discípulas de Jesus após os tremendos fatos que haviam experimentado nos dias que antecederam a Páscoa. Os corações partidos, a esperança quase destruída, os sonhos quase desfeitos pela forma cruel com que o sistema religioso e político calou aquele que para eles era a esperança de um mundo diferente, concretização do Reino de Deus. Mas quando tudo parecia perdido aos olhos da lógica humana, Deus manifesta o seu poder, reafirmando o poder da vida e livrando do túmulo aquele que jazia entre os mortos. Quantos de nós, nos embates da vida, não nos sentimos como os discípulos na sexta e sábado santos? Quantos de nós não afirmamos - como o próprio Senhor na Cruz - que Deus nos abandonou à própria sorte? Ou então quantas vezes não somos tentados a aceitar a premissa de…

Senador Demóstenes: capturado pela própria sombra!

Se Carl Jung fosse vivo, certamente estaria se deleitando com mais uma evidência de seus estudos psicanalíticos. Explico: suas formulações sobre luz e sombra na construção das personalidades demonstram como certas pessoas que não experimentam um adequado processo de auto-consciência podem ser destruidas pela sua própria sombra. O senador Demóstenes Torres é um desses personagens que sucumbiu à sua própria sombra. Considerado um dos mais vibrantes oradores contra a corrupção no Senado, catando agulhas no palheiro - em defesa da moralidade pública - e criminalizando movimentos sociais, Demóstenes alçou o posto de representante máximo da direita moralista (aqui distinguo moralista de moral) sempre sob flashes da mídia para aqual exibia sempre um rosto incompassivo e incorruptível. Coitado do senador. A sombra se revoltou contra ele e resolveu destruí-lo: foi pego com a mão na botija, comprometido com um conhecido meliante do mundo do jogo, da violência e da corrupção. Voltando a …

Até quando rirão de nossa cara?

É impressionante como a sociedade brasileira está precisando de um choque de realidade diante da avassaladora institucionalização da corrupção. Me recordo que quando fiz parte do Conselho de Transparência e combate à Corrupção, ligado à CGU - Controladoria Geral da União - ali representava a ABONG (Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais) - um dos pontos mais cruciais de nosso trabalho era a elaboração de políticas que buscassem reduzir ao máximo desejável os desvios de recursos públicos. À época, ficávamos impressionados com o número de casos de prestações de contas suspeitas de prefeituras e de estados no manejo dos recursos oriundos de repasses federais. O trabalho da CGU em muito tem contribuído para expor as fragilidades de controles racionais e a prova disso é que o número de casos denunciados aos órgãos judiciais aumentou sensivelmente na última década. Evidente que falta a outra ponta do processo, exatamente aquela que responsabiliza e pune efetivamente os…

Entre a Falácia e a Eficácia

Esta semana temos assitido ao que eu chamo de um conflito discursivo falacioso. Os contendores são o governo brasileiro e a FIFA. O motivo da contenda é a Copa de 2014 que cada vez mais vai ocupando o espaço e a agenda do país. E podem estar certos que esta agenda vai ocupar mais e mais a agenda do Brasil, inclusive com o risco de que outras agendas sejam relegadas a um plano inferior. É muito importante ressaltar que adoro futebol e que Copa do Mundo sempre mereceu a minha atenção. Afinal como Botafoguense e Colorado, visto as camisas e torço como um torcedor qualquer! No entanto, a despeito dessa paixão pelo esporte mais popular do Brasil, distinguo alhos e bugalhos. A Copa do Mundo é um evento público, que envolve bilhões e bilhões de reais e mexe com o DNA da política. O que realmente mobiliza esse confronto discursivo? De um lado um Secretário Geral da FIFA, uma pessoa pouco educada e com um sentimento dominado por visões colonialistas, achando que pode dizer e acontecer com o…

80 anos de voto feminino. E a dignidade? Como anda?

Hoje se comemora 80 anos da emancipação política das mulheres brasileiras através do acesso ao voto. Foi uma luta ferrenha contra o preconceito e que custou tanto às muitas corajosas mulheres que, na década de 30 ousaram enfrentar a cultura de predominância machista, lideradas por uma nordestina chamada Celina Guimarães Viana que pediu autorização judicial para votar e assim foi autorizada com base na Constituição Federal. Daí se espalhou um movimento que culminou com a inclusão do direito de voto às mulheres em 1932.
O Brasil acaba de viver a experiência de ter uma mulher como sua Presidenta (com o perdão aqui aos linguistas...). Dilma representou um importante passo na superação das discriminações contra a mulher e é, sem sombra de dúvidas, uma grande conquista para a sociedade brasileira.
Mas a minha pergunta é: até quando o que as mulheres tem conseguido no plano legal será efetivo em todas as esferas da vida social? Fico estarrecido com as estatísticas de violência contra as mulh…

Lent Message

Dear brothers and sisters

"and he was in the desert forty days, being tempted by Satan. He was with the wild animals, and angels attended him". Mark 1,13

Next week we'll be starting our journey as Church trough the liturgical season of Lent.
This is a special time for all of us, people and clergy, in understanding what God has revealed to us through the life and ministry of his son Jesus Christ. The text of Mark 1: 9-13 ends with the description of Jesus ' experience in the desert. The Church needs to live with more authenticity your own desert. But what it is like to live the desert? Some feel that the desert represents only negative things: aridity, dangers, isolation. Usually we don't like deserts. I had an experience 13 years ago, during the course of Palestine of Jesus, in Israel. We were led by a professor to have our experience of prayer in the desert. We went early in the morning, before the sun come out and stayed there until the rays of the sun becomes s…

Mensagem de Quaresma

Queridos irmãos e queridas irmãs

E ali esteve no deserto quarenta dias, tentado por Satanás. E vivia entre as feras, e os anjos o serviam.
Marcos 1:13

Semana que vem estaremos iniciando nossa jornada litúrgica como Igreja pela quadra da Quaresma. Este é um tempo especial para todos nós, povo e clero, na compreensão daquilo que Deus tem revelado a nós através de seu filho Jesus Cristo. O texto de Marcos 1:9-13 termina com a descrição da experiência de deserto de Jesus. A Igreja precisa viver com mais autenticidade o seu próprio deserto. Mas o que é viver o deserto? Alguns acham que deserto representa apenas coisas negativas: aridez, perigos, isolamento. Não costumamos gostar de desertos. Tive uma experiência há 13 anos atrás, durante o Curso Palestina de Jesus, em Israel, na qual fomos conduzidos pelo nosso professsor a uma experiência de oração no deserto. Fomos pela manhã cedo, antes do sol sair e ali ficamos até os raios de sol ficarem fortes o suficiente para olharmos aquela paisage…

Tributo a Whitney Houston

Whitney Houston deixou o mundo mais pobre em termos de voz. E mais uma vez um artista sucumbe diante do arquétipo de uma fama com a qual, por mais que buscasse, não soube conviver. A voz de Whitney encantava a todos. Eu mesmo fui fã de carteirinha dessa musa pop que embalava nosso romantismo nos anos 80 e 90.
A beleza de sua voz e a beleza de seu rosto logo foram expostos à mídia que a projetou para ser a mais premiada cantora do mundo. No rol de suas conquistas estão nada mais nada menos do que 450 prêmios.
Nas veias um sangue de artistas famosos. Tinha tudo ao alcance para uma longa e bem sucedida carreira. No meio do caminho, no entanto, encontrou a desventura das drogas. E com elas começou sua jornada de descenso. Um descenso que só foi superado aos poucos pela ajuda de pessoas que a amavam e que a viam para além da pop star. A viam como ser humano, sujeita a erros mas profundamente preocupada com os temas que sempre cantou: amor, paixão, liberdade!
Estava vivendo uma clara recuper…

Bispos: uma experiência em Canterbury

"O papel primordial de um bispo é fazer com que as pessoas confiem em Deus" (Arcebispo Rowan Williams)


A frase acima, dita em uma reunião privada entre o Arcebispo Rowan Williams e os 27 bispos que fizeram o curso para novos bispos, deu o tom do que foi uma experiência memorável para mim.
O curso para novos bispos é oferecido anualmente pelo Instituto da Catedral de Cantuária e tem por finalidade capacitar bispos no início de seus ministérios.
Uma experiência inesquecível que nos proporciona viver a espiritualidade anglicana nas raízes de nossa Igreja. Uma intensa vida devocional, com Eucaristia diária e a participação nos ofícios matutinos e vespertinos da Catedral. Além disso, os encontros propiciam ferramentas importantes para aquelas pessoas que foram chamadas a exercer o ministério do episcopado, com todas as suas responsabilidades e desafios. De cânones comparados à liturgia, de vida pessoal e familiar à relação com suas Catedrais e de vida pública à relação com seu cle…

Confeclero: partilha e senso de família diocesana

Estimado Clero e lideranças leigas da DSO

Graça e Paz!

Vivemos uma rica Confeclero nos dias 04 e 05 passados. Ali, mesmo sem a presença de todos os colegas do clero - alguns por razões justificáveis - pudemos nos reunir, celebrar, cantar e conviver juntos. Alguns de nós levou consigo a família e vivemos e gastamos tempo interagindo como membros de uma família diocesana. Como bispo, me senti livre para expressar sentimentos e sonhos sobre o futuro de uma diocese que está sob meu cuidado pastoral por nove meses e pouco. Me senti acolhido e considerado respeitosamente por todos. Tivemos reuniões paralelas do Secretariado Diocesano para tratar de assuntos administrativos e o fizemos com absoluta transparência de dados, de propostas que, ao fim, foram aprovadas por consenso. Tivemos reunião do Conselho Diocesano, para também aprovar a política salarial da diocese e o orçamento para o corrente ano, acolhendo assim, de forma unânime a recomendação do Secretariado. Cada Secretário(a) e cada con…