Indigenas e indigentes

Lastimável a ação da Polícia Federal na expulsão de cerca de 500 indígenas no Mato Grosso do Sul na manhã de ontem. Numa ação que seria de se esperar fosse feita contra o crime organizado, inclusive com agressão a repórteres, a PF retirou os indígenas Guarani Kaiowá de uma área já demarcada por decreto presidencial, mas embargada pelo Supremo Tribunal Federal.
Essa ação é apenas um dos retratos tristes de como a política indigenista tem sido tratada nesse Pais. O Governo Lula tem sido omisso no trato dos direitos dos indígenas e as ações levadas a efeito tem representado um retrocesso absolutamente injustificável. Por que? Talvez pelo fato de sua necessidade de contemplar os interesses do agronegócio, como um dos pilares de sua política econômica. Ou então porque o campo indigena não dispõe de um lobby tão eficaz quanto o de outros segmentos étnicos. Os intelectuais da esquerda brasileira, preocupados talvez com a macro política, não tem apoiado esses nossos irmãos com tanta veemência como o fazem com outros movimentos sociais.
Mas a raiz do problema está realmente posta no poder político do agro-negócio. Os indígenas brasileiros se tornam, por sua inserção geográfica, os verdadeiros obstáculos para quem deseja expandir a fronteira agrícola. E como são mais frágeis em sua articulação, têm sofrido derrotas constantes.
Mesmo em alguns segmentos da sociedade organizada, é visivel o processo de escamoteamento da questão indígena, ao contrário do poderoso lobby da comunidade afro-descendente.
Tenho sentido em alguns fóruns, inclusive do campo democrático popular, que quando se fala das questões raciais, a questão indígena não recebe a mesma atenção que outros segmentos.
Espero que esse quadro mude. E que esse Governo paute com mais determinação os direitos dos indígenas. Fica meu protesto por mais essa ação desrespeitosa e que depõe contra um Governo que se pretende popular!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Visita do Papa ao CMI: gesto de comunhão e cumplicidade para testemunhar unidade

Meditações na Semana Santa através da arte e da iconografia: Quinta-feira Santa

Meditações da Semana Santa através da arte e da iconografia