Pular para o conteúdo principal

Truth, social justice and respect: a truly Trinity for politicians

I would like to welcome an excellent article written by Richard T. Hughes in Episcopal Life on line dealing about the faith concerns that had been raised at the current presidential campaign in the USA.

This is particularly widespread in countries like United States or Brazil where the historical processes reveal that our societies were built under Christian values.

This reminds me some years ago a campaign led against the current Brazilian President Lula da Silva when he was candidate for first time at the presidential campaign. Some evangelical leaders spread rumours that Lula da Silva as leftist and atheist would close churches and expropriate its properties.

I read today that the candidate Barack Obama warned people about hoax e-mails they may get saying he's secretly a Muslim who might want to destroy the United States. Mitt Romney faces hostility from some evangelicals for being Mórmon. The prejudice against who aparently has no public appearance as a "good christian" is sponsored by conservatives, interfering in an agenda that could be emphasized in real proposals of government that the country needs to know.

The religious affiliation is, as unusual in previous presidential races, an issue raised in high level in the present campaign.

Here in Brazil as anywhere we have many examples of how Orthodox Christians were extremely bad leaders and have implemented policies absolutely contrary to christian values.

We must not forget that the military dictators in Brazil were all good Christians. We must not forget that the conservative moviment in America and Europe in the 80's were supported by reactionaries christians both protestant and roman. 

War, lack of humility, the economic exploitation of the poor has been listed examples of nations and leaders who say themselves Christians and good  Churchgoers.

A good candidate and potential good government is who has a clear commitment with another kind of Trinity: truth, social justice and respect for all citizens. This is the adequate criteria to evaluate candidates for rule the nation.

Comentários

Starrman disse…
I really like the readings for Epiphany. They stress that the Good News of Jesus is for everyone, not just a select few and they are especially the poor and oppressed.

A president of the United States is elected to serve all persons in the US not just the Christians in the US.

The rights and benefits of being an American - the good news of Constitution - is for all - not just Christians and the rich. I will be casting my vote with this in mind.
John disse…
Thanks for your comments! Religion as a campaign issue in the US has made it possible for candidates to avoid discussing the real Christian values of justice, equity and care for the creation.

Postagens mais visitadas deste blog

Desabafo de quem foi rotulado de vândalo pela mídia golpista

Acordei hoje pela manhã e me descobri vândalo!

Eu e 35 milhões de brasileiros que fomos ontem às ruas para protestar contra o desmonte dos direitos dos trabalhadores neste país.
Fizemos tudo de forma pacífica, organizada e corajosa. Aí, a mídia golpista estampa hoje na capa de um dos seus "pasquins" a foto de um vândalo (certamente infiltrado pela direita) depredando um banco talvez (porque não é uma creche, ou escola, ou hospital) e esta é a foto que caracteriza o gigantesco movimento de ontem nas ruas do Brasil.

Lamentável esta postura, que aliás não é de hoje. Não é a mídia que me define quem eu sou! Vândalos são aquelas pessoas que sugam o sangue dos trabalhadores para dá-lo de bandeja para os que se alimentam do sofrimento do povo. Enquanto os brasileiros se entorpecerem com esta mídia nojenta e vendida à publicidade dos exploradores do povo a qualidade do jornalismo brasileiro será vergonhosa.
Não se trata de achar que a mídia tem que ser de esquerda. Mas apenas de que …

PEC 241: futuro sombrio e o re-construir utópico do povo brasileiro

A aprovação da PEC 241 pela Câmara dos Deputados representa uma comprovação de que a aliança política entre partidos e as elites que os representam vai consolidando um projeto de desmonte do Estado brasileiro, à custa das maiorias empobrecidas.

A receita é amarga e comprova que a Casa Grande está eufórica para destruir qualquer esforço da Senzala em ampliar direitos. A exemplo de outras elites latino-americanas, a elite brasileira está se deleitando em recuperar os seus privilégios com a maior rapidez possível, tirando da gaveta projetos que haviam esbarrado na firme resistência dos governos progressistas.

A esperança agora se volta para o Senado que deverá também analisar a PEC e - não tenho muita esperança sobre isso - reverter este processo de enxugamento de políticas públicas afirmativas. Pelos próximos 20 anos a população pobre do Brasil pagará uma conta elevadíssima para manter os privilégios de poucos.

A Direita terá, com base numa legalidade destituída de legitimidade, a garan…

O Ano do Pinóquio precisa ir embora logo

Sabe aquela sensação de que você está vivendo um pesadelo? Ou, talvez, assistindo uma tragédia que você torce para que seja concluída o mais rápido possível e você saia do teatro pra respirar  o ar puro lá de fora?
Assim é o Brasil de hoje, às vésperas de um novo ano que não temos a menor idéia de como será. Para o governo ilegítimo que tomou conta do país, sem o consentimento dos eleitores, será um ano de recuperação em que o que moverá a sociedade brasileira será um infalível sentimento: o pensamento positivo!! 
Honestamente! Estão brincando com a inteligência das pessoas!. 
2016 foi o ano das grandes mentiras. Inventaram um crime que não existiu. Destituíram uma Presidenta em nome de Deus e da Família, quando nem uma coisa nem outra deram autorização para tal. Uma das mais deprimentes páginas da história política brasileira que deve servir como exemplo de como não fazer política séria. 
Um a um, os próceres da moralidade foram sendo expostos em suas mentiras. O que poderia represe…