Pular para o conteúdo principal

Agora é tudo ou nada

A denúncia de apoio financeiro de Cuba para a campanha eleitoral de LULA assume contornos especialmente definitivos para o futuro de seu governo e de seu projeto de reeleição. A gravidade da denúncia coloca em jogo também a discussão sobre a ética da liberdade de imprensa. A revista VEJA tem se caracterizado por oferecer denúncias em diversas frentes, na maioria das vezes documentadas, outras não. A acusação de que o PT havia recebido dinheiro das FARC permanece no ar, sem comprovação definitiva e com o ônus da prova não assumido. Agora vem essa de Cuba. Claro e evidente que as relações entre o Brasil, Cuba e Venezuela constitui uma ameaça aos interesses dos EUA na América Latina. Não se trata aqui de julgar os governos de Cuba e Venezuela por suas posturas anti-americanas: afinal possuem razões de sobra para assim se firmarem. São países amigos, com interesses econômicos na relação com o Brasil e a afinidade mais próxima com um Presidente mais à esquerda, é absolutamente normal. Não tem havido nenhum desrespeito à autonomia de cada um, sempre pautadas as relações dentro do arcabouço do Direito Internacional e da diplomacia. Evidentemente que essa afinidade assusta os conservadores. E ai pululam as fantasias. Se a denúncia de apoio financeiro não tiver provas evidentes, é preciso punir os responsáveis pela denúncia. Afinal expuseram duas nações soberanas a uma intriga eleitoreira. A revista deverá ser cobrada judicialmente a apresentar provas da acusação. Precisa-se aplicar nesse país as regras de um jornalismo consequente e responsável. Não se pode mexer impunemente com questões que afetam a estabilidade institucional do País. Agora, se for verdade, entendo que o Governo LULA acabou. O Presidente estará inexoravelmente assumindo a violação das leis e das regras democráticas às quais tem o dever de respeitar e guardar, conforme juramento de posse. Em sendo verdade os fatos denunciados por VEJA, o Presdiente cometeu crime de responsabilidade. Como candidato era seu dever zelar pela lisura e origem adequada dos recursos de sua campanha. O País espera uma resposta definitiva com relação à denúncia. Se for falsa, a VEJA deverá ser exemplarmente punida. Se for verdadeira, o Presidente deverá assumir as implicações de seu impedimento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desabafo de quem foi rotulado de vândalo pela mídia golpista

Acordei hoje pela manhã e me descobri vândalo!

Eu e 35 milhões de brasileiros que fomos ontem às ruas para protestar contra o desmonte dos direitos dos trabalhadores neste país.
Fizemos tudo de forma pacífica, organizada e corajosa. Aí, a mídia golpista estampa hoje na capa de um dos seus "pasquins" a foto de um vândalo (certamente infiltrado pela direita) depredando um banco talvez (porque não é uma creche, ou escola, ou hospital) e esta é a foto que caracteriza o gigantesco movimento de ontem nas ruas do Brasil.

Lamentável esta postura, que aliás não é de hoje. Não é a mídia que me define quem eu sou! Vândalos são aquelas pessoas que sugam o sangue dos trabalhadores para dá-lo de bandeja para os que se alimentam do sofrimento do povo. Enquanto os brasileiros se entorpecerem com esta mídia nojenta e vendida à publicidade dos exploradores do povo a qualidade do jornalismo brasileiro será vergonhosa.
Não se trata de achar que a mídia tem que ser de esquerda. Mas apenas de que …

PEC 241: futuro sombrio e o re-construir utópico do povo brasileiro

A aprovação da PEC 241 pela Câmara dos Deputados representa uma comprovação de que a aliança política entre partidos e as elites que os representam vai consolidando um projeto de desmonte do Estado brasileiro, à custa das maiorias empobrecidas.

A receita é amarga e comprova que a Casa Grande está eufórica para destruir qualquer esforço da Senzala em ampliar direitos. A exemplo de outras elites latino-americanas, a elite brasileira está se deleitando em recuperar os seus privilégios com a maior rapidez possível, tirando da gaveta projetos que haviam esbarrado na firme resistência dos governos progressistas.

A esperança agora se volta para o Senado que deverá também analisar a PEC e - não tenho muita esperança sobre isso - reverter este processo de enxugamento de políticas públicas afirmativas. Pelos próximos 20 anos a população pobre do Brasil pagará uma conta elevadíssima para manter os privilégios de poucos.

A Direita terá, com base numa legalidade destituída de legitimidade, a garan…

O Ano do Pinóquio precisa ir embora logo

Sabe aquela sensação de que você está vivendo um pesadelo? Ou, talvez, assistindo uma tragédia que você torce para que seja concluída o mais rápido possível e você saia do teatro pra respirar  o ar puro lá de fora?
Assim é o Brasil de hoje, às vésperas de um novo ano que não temos a menor idéia de como será. Para o governo ilegítimo que tomou conta do país, sem o consentimento dos eleitores, será um ano de recuperação em que o que moverá a sociedade brasileira será um infalível sentimento: o pensamento positivo!! 
Honestamente! Estão brincando com a inteligência das pessoas!. 
2016 foi o ano das grandes mentiras. Inventaram um crime que não existiu. Destituíram uma Presidenta em nome de Deus e da Família, quando nem uma coisa nem outra deram autorização para tal. Uma das mais deprimentes páginas da história política brasileira que deve servir como exemplo de como não fazer política séria. 
Um a um, os próceres da moralidade foram sendo expostos em suas mentiras. O que poderia represe…