Pular para o conteúdo principal

Mensagem de Páscoa

Ele não está aqui, porque já ressuscitou, como havia dito. Vinde, vede o lugar onde o Senhor jazia. Mateus 28:6

A Igreja cristã está mais uma vez desafiada a viver nesta Semana Santa a passagem da angústia para a alegria, da morte para a vida, da derrota para a vitória!
Este é o tempo que vivemos e nos identificamos com o caminho de Jesus, em seu embate contra um sistema opressor política e religiosamente, gerador de imensuráveis dores e divisões. Dois mil anos depois, mudaram os personagens da história, mudou a tecnologia, o conhecimento científico, a cultura, mas a lógica continua a mesma. Uma lógica de morte.
As cenas que vivi recentemente em minha viagem a Rondônia ainda estão vivas na minha memória. Eu vi seres humanos abandonados à própria sorte, lutando em condições desiguais para sobreviver e afirmar sua dignidade. Eu vi vítimas de violência de gênero (na visita à Casa Noeli Santos) que parecem implorar a cada minuto por sua dignidade e seu direitos no meio de uma sociedade indiferente ao seus mais legítimos desejos.
Em cada olhar e cada gesto daqueles irmãos e irmãs pessoas eu pude imaginar o quanto Jesus sofreu as nossas dores. Não falo somente as físicas, mas igualmente as emocionais e espirituais. E reforcei ainda mais a minha convicção de que só podemos continuar a nossa caminhada por fé e confiança na providencia divina. Nossa sociedade está profundamente doente e segue insensível às barbáries que acontecem no nosso cotidiano 
Somente a fé nos sustenta através da experiência da Ressurreição. Através da Ressurreição de Cristo temos certeza de que a lógica da morte e do "presente século" está vencida definitivamente. O túmulo está vazio e a morte envergonhada. É essa fé que nos move na direção do outro(a) e do mundo. É essa fé que nos move a enfrentar pela palavra e pela ação as potestades deste século. Poderes sentados em seus confortos de uma engrenagem que só lhes beneficiam, mas que envergonham os céus. Mas estes poderes nada podem contra Aquele que ressurgiu dos mortos e "não está mais aqui"!
Que nossa IEAB experimente profundamente a força do evento pascal. Para além da forma e beleza litúrgicas devemos viver a Páscoa em nossos corações, capacitando-nos sempre a teimar, a anunciar e a transformar nossa sociedade. A dor, o sofrimento e o choro dos excluídos, fracos e pobres serão convertidos em alegria eterna e nós, como seguidores de Cristo, somos chamados a manter a fé e a esperança em solidariedade com nossos irmãos e irmãs mais fracos. Que a força do Cristo Ressurreto seja a razão do nosso ministério e que não nos acomodemos, mas tenhamos coragem de anunciar que a injustiça não prevalecerá! 

Uma abençoada Páscoa do Senhor!

++Francisco
Primaz do Brasil e Diocesano em Santa Maria

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desabafo de quem foi rotulado de vândalo pela mídia golpista

Acordei hoje pela manhã e me descobri vândalo!

Eu e 35 milhões de brasileiros que fomos ontem às ruas para protestar contra o desmonte dos direitos dos trabalhadores neste país.
Fizemos tudo de forma pacífica, organizada e corajosa. Aí, a mídia golpista estampa hoje na capa de um dos seus "pasquins" a foto de um vândalo (certamente infiltrado pela direita) depredando um banco talvez (porque não é uma creche, ou escola, ou hospital) e esta é a foto que caracteriza o gigantesco movimento de ontem nas ruas do Brasil.

Lamentável esta postura, que aliás não é de hoje. Não é a mídia que me define quem eu sou! Vândalos são aquelas pessoas que sugam o sangue dos trabalhadores para dá-lo de bandeja para os que se alimentam do sofrimento do povo. Enquanto os brasileiros se entorpecerem com esta mídia nojenta e vendida à publicidade dos exploradores do povo a qualidade do jornalismo brasileiro será vergonhosa.
Não se trata de achar que a mídia tem que ser de esquerda. Mas apenas de que …

PEC 241: futuro sombrio e o re-construir utópico do povo brasileiro

A aprovação da PEC 241 pela Câmara dos Deputados representa uma comprovação de que a aliança política entre partidos e as elites que os representam vai consolidando um projeto de desmonte do Estado brasileiro, à custa das maiorias empobrecidas.

A receita é amarga e comprova que a Casa Grande está eufórica para destruir qualquer esforço da Senzala em ampliar direitos. A exemplo de outras elites latino-americanas, a elite brasileira está se deleitando em recuperar os seus privilégios com a maior rapidez possível, tirando da gaveta projetos que haviam esbarrado na firme resistência dos governos progressistas.

A esperança agora se volta para o Senado que deverá também analisar a PEC e - não tenho muita esperança sobre isso - reverter este processo de enxugamento de políticas públicas afirmativas. Pelos próximos 20 anos a população pobre do Brasil pagará uma conta elevadíssima para manter os privilégios de poucos.

A Direita terá, com base numa legalidade destituída de legitimidade, a garan…

O Ano do Pinóquio precisa ir embora logo

Sabe aquela sensação de que você está vivendo um pesadelo? Ou, talvez, assistindo uma tragédia que você torce para que seja concluída o mais rápido possível e você saia do teatro pra respirar  o ar puro lá de fora?
Assim é o Brasil de hoje, às vésperas de um novo ano que não temos a menor idéia de como será. Para o governo ilegítimo que tomou conta do país, sem o consentimento dos eleitores, será um ano de recuperação em que o que moverá a sociedade brasileira será um infalível sentimento: o pensamento positivo!! 
Honestamente! Estão brincando com a inteligência das pessoas!. 
2016 foi o ano das grandes mentiras. Inventaram um crime que não existiu. Destituíram uma Presidenta em nome de Deus e da Família, quando nem uma coisa nem outra deram autorização para tal. Uma das mais deprimentes páginas da história política brasileira que deve servir como exemplo de como não fazer política séria. 
Um a um, os próceres da moralidade foram sendo expostos em suas mentiras. O que poderia represe…