Pular para o conteúdo principal

Precisamos de juízes sábios e não de néscios detratores


Os lábios do tolo entram na contenda, e a sua boca brada por açoites. Provérbios 18:6

Em consonância com o que já foi expresso reiteradamente pela Câmara dos Bispo de nossa Igreja à luz da conjuntura política e os recentes episódios do processo de julgamento levado a efeito no último domingo pela Câmara dos Deputados, gostaria de fazer algumas considerações:

1. A sessão que decidiu por ampla maioria da Câmara dos Deputados a continuidade do processo de impedimento da Presidenta da República revelou o estado deprimente da limitação dos senhores deputados e deputadas em perceber os aspectos técnicos da peça de acusação e os levou a uma manifestação de votos baseada única e exclusivamente em uma vingança política contra a Presidenta.
 
2. Os argumentos de caráter religioso, ideologicamente preconceituoso e preocupantes em relação às apologias feitas em plenário traduzem apenas o nível despolitizado e até mesmo reacionário em relação às conquistas que a sociedade brasileira tem conseguido ao longo de anos.

3. A manipulação de valores tradicionais como Deus, família, nação e moral revelou que temos o recrudescimento do fundamentalismo religioso e moral que interessa somente àqueles que defendem posturas totalitárias, cínicas e profundamente desrespeitosas contra o povo brasileiro que aprendeu a valorizar a dignidade humana e os direitos e garantias sociais.

4. O discurso vago e palanqueiro contra a corrupção sem definição clara de objeto, responsabilidades e atores mostra uma imaturidade que beira ao ridículo, pois os mesmos que faziam suas catlinárias nada convincentes são eles próprios citados, indiciados e réus por crimes de corrupção.

A sociedade brasileira é chamada a julgar estes arautos por sua hipocrisia e espalhafato midiático. 

O processo de impedimento da Presidenta segue para o Senado e cabe à sociedade brasileira pressionar aquela Casa a resgatar a dignidade da Instituição Legislativa. Que seja restaurada a garantia de ampla defesa, a definição técnico-jurídica da substância acusatória, o restabelecimento da seriedade no processo e o compromisso com o Estado Democrático de Direito. É hora de se voltar ao trilho do respeito à Constituição.

A sociedade brasileira precisa afirmar que não precisa de procuração para fazer valer as conquistas que ela entende como necessárias para o avanço da democracia em nosso país! Não precisamos de espalhafatos midiáticos, nem de palanques do ódio, do preconceito, do autoritarismo e da hipocrisia. Precisamos de serenidade cidadã. Precisamos da seriedade no trato da coisa pública. Precisamos de juízes sábios e não de néscios detratores. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desabafo de quem foi rotulado de vândalo pela mídia golpista

Acordei hoje pela manhã e me descobri vândalo!

Eu e 35 milhões de brasileiros que fomos ontem às ruas para protestar contra o desmonte dos direitos dos trabalhadores neste país.
Fizemos tudo de forma pacífica, organizada e corajosa. Aí, a mídia golpista estampa hoje na capa de um dos seus "pasquins" a foto de um vândalo (certamente infiltrado pela direita) depredando um banco talvez (porque não é uma creche, ou escola, ou hospital) e esta é a foto que caracteriza o gigantesco movimento de ontem nas ruas do Brasil.

Lamentável esta postura, que aliás não é de hoje. Não é a mídia que me define quem eu sou! Vândalos são aquelas pessoas que sugam o sangue dos trabalhadores para dá-lo de bandeja para os que se alimentam do sofrimento do povo. Enquanto os brasileiros se entorpecerem com esta mídia nojenta e vendida à publicidade dos exploradores do povo a qualidade do jornalismo brasileiro será vergonhosa.
Não se trata de achar que a mídia tem que ser de esquerda. Mas apenas de que …

PEC 241: futuro sombrio e o re-construir utópico do povo brasileiro

A aprovação da PEC 241 pela Câmara dos Deputados representa uma comprovação de que a aliança política entre partidos e as elites que os representam vai consolidando um projeto de desmonte do Estado brasileiro, à custa das maiorias empobrecidas.

A receita é amarga e comprova que a Casa Grande está eufórica para destruir qualquer esforço da Senzala em ampliar direitos. A exemplo de outras elites latino-americanas, a elite brasileira está se deleitando em recuperar os seus privilégios com a maior rapidez possível, tirando da gaveta projetos que haviam esbarrado na firme resistência dos governos progressistas.

A esperança agora se volta para o Senado que deverá também analisar a PEC e - não tenho muita esperança sobre isso - reverter este processo de enxugamento de políticas públicas afirmativas. Pelos próximos 20 anos a população pobre do Brasil pagará uma conta elevadíssima para manter os privilégios de poucos.

A Direita terá, com base numa legalidade destituída de legitimidade, a garan…

O Ano do Pinóquio precisa ir embora logo

Sabe aquela sensação de que você está vivendo um pesadelo? Ou, talvez, assistindo uma tragédia que você torce para que seja concluída o mais rápido possível e você saia do teatro pra respirar  o ar puro lá de fora?
Assim é o Brasil de hoje, às vésperas de um novo ano que não temos a menor idéia de como será. Para o governo ilegítimo que tomou conta do país, sem o consentimento dos eleitores, será um ano de recuperação em que o que moverá a sociedade brasileira será um infalível sentimento: o pensamento positivo!! 
Honestamente! Estão brincando com a inteligência das pessoas!. 
2016 foi o ano das grandes mentiras. Inventaram um crime que não existiu. Destituíram uma Presidenta em nome de Deus e da Família, quando nem uma coisa nem outra deram autorização para tal. Uma das mais deprimentes páginas da história política brasileira que deve servir como exemplo de como não fazer política séria. 
Um a um, os próceres da moralidade foram sendo expostos em suas mentiras. O que poderia represe…