Mensagem de Páscoa


Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos: “Eu vi o Senhor!” E contou o que ele lhe dissera. Jo 20:18 


Queridos irmãos e queridas irmãs! A experiência de Maria Madalena traduz o mais profundo desejo dos discípulos e discípulas de Jesus após os tremendos fatos que haviam experimentado nos dias que antecederam a Páscoa. Os corações partidos, a esperança quase destruída, os sonhos quase desfeitos pela forma cruel com que o sistema religioso e político calou aquele que para eles era a esperança de um mundo diferente, concretização do Reino de Deus. Mas quando tudo parecia perdido aos olhos da lógica humana, Deus manifesta o seu poder, reafirmando o poder da vida e livrando do túmulo aquele que jazia entre os mortos. Quantos de nós, nos embates da vida, não nos sentimos como os discípulos na sexta e sábado santos? Quantos de nós não afirmamos - como o próprio Senhor na Cruz - que Deus nos abandonou à própria sorte? Ou então quantas vezes não somos tentados a aceitar a premissa de que é impossível lutar contra o sistema? Nesta Páscoa somos desafiados e viver cada momento da Paixão de Nosso Senhor. Porque a Paixão dele é a nossa própria. Como disse bem o profeta: Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.(Is 53:4) Mas graças a Deus que a História da Salvação supera a própria morte e faz tudo se tornar novo. Por isso que a voz do Ressurreto se dirige a nós dizendo: não temas, sou eu!. Que nesta Páscoa, nossa diocese renove a fé e a esperança de que o Senhor está conosco, que o túmulo não o encerrou definitivamente. Que possamos celebrar a Páscoa como um novo momento que apaga nossas tristezas e faz nascer de novo a força do testemunho. Vamos dizer como Madalena aos desesperançados: Eu vi o Senhor! Uma abençoada Páscoa do Senhor! 

Do vosso Bispo, 
 +Francisco

Comentários

Teologiarte disse…
Caro Bispo, paz!
Realmente a mensagem de Madalena é inspiradora, pois nos convoca não só a termos consciência da ressurreição, mas de participarmos dela testificando-a como ela o fez!
Que sua páscoa seja abençoada, em companhia das tuas ovelhas!
abraço, Rev. Cleber (IPIB).

Postagens mais visitadas deste blog

Visita do Papa ao CMI: gesto de comunhão e cumplicidade para testemunhar unidade

Meditações na Semana Santa através da arte e da iconografia: Quinta-feira Santa

Meditações da Semana Santa através da arte e da iconografia