Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011

Flores para calar a violência

A tragédia que se abateu sobre a Noruega nos deixa pasmos diante de uma realidade inexplicável. A despeito de todas as tentativas de análise sob diversos ângulos, o que fica em nossas mentes e corações é um profundo sentimento catatônico. Uma sociedade com um dos perfis mais pacifistas do mundo foi atingida em sua psiquê coletiva por um golpe covarde e inesperado de um indivíduo dominado por um ódio desmensurado. Uma pessoa que. sem dúvidas, poderiamos dizer completamente dominada pelo que se pode chamar de sombra da morte.Um inimigo declarado da tolerância e da civilidade. Um aprisionado de uma ideologia quase inconcebível para os novos tempos. Um típico caso de transtorno de personalidade que, segundo algumas estatísticas psiquiatricas atinge de 0,5 a 3,0% da populaçao em geral. São pessoas que geralmente não despertam nenhuma suspeita e que podem estar convivendo conosco em circunstâncias absolutamente normais. Para acionarem o seu potencial violento e destrutivo necessitam apenas …

Amy e a perversão da mídia

A morte de Amy Winehouse certamente levanta algumas questões sobre como se trata os artistas e as celebridades no mundo. A jovem estrela britânica certamente sucumbiu ao peso da fama e hoje os que quase canonizam a pop star foram os mesmos que não tiveram nenhuma misericórdia com seus contínuos tropeços por causa da fuga que ela encontrava na dependência química.Minha crítica à mídia não se dá no campo da censura ao direito de informar ou retratar a realidade. Se dá no campo da ética e do respeito à dignidade humana. Amy sempre pediu socorro ao mundo através de suas músicas. Mas ninguém foi capaz de ouvir seu clamor. Pelo contrário, usufruíram da sua genialidade e a fizeram chegar num pedestal onde tinha que se sentir estrela e não uma mulher comum, com seus sonhos, suas paixões e suas depressões.Quando a pulsação de sua baixa estima se tornava incontrolável, explodia incontrolavelmente em aparições públicas que a jogavam ainda mais para o fundo do poço. Nestes infelizes momentos, a m…

No caminho da obediência ao chamado de Deus

Com muita alegria vivemos a experiência do Concílio Diocesano da Diocese Sul Ocidental neste fim de semana. Uma acolhida calorosa da Paróquia de Jesus Cristo, em Erechim, foi o começo de uma rica reunião conciliar. Clero e povo da diocese se reuniu para celebrar, avaliar passos e olhar para o futuro. O lema nos chamou a todos e todas para a obediência ao chamado de Deus para a Missão. Na carta pastoral dirigida aos conciliares, destaquei a necessidade de passarmos do ouvir para o obedecer de acordo com o texto da pesca maravilhosa. Na Eucaristia de abertura, nosso irmão D. Miguel Tamayo, bispo da diocese companheira do Uruguai, nos lembrou o comportamento de Pedro. Um comportamento de obediência mesmo contra todas as evidências. Não é fácil sairmos de nossa racionalidade e dar lugar à uma fé que nos faz lançar as redes quando tudo aponta para uma pesca infrutífera. Sair do conforto de que tudo está bem é uma tarefa que exige coragem. No caso de nossa diocese, pudemos ver alguns relató…