Pular para o conteúdo principal

O que podemos fazer para um 2012 melhor?

Por estes dias, entre as tantas mensagens que trocamos através das redes sociais, li uma mensagem de uma amiga que me chamou a atenção e logo tratei de usar o recurso do compartilhamento. Sintetizando, a mensagem dizia que ao invés de pedirmos que o ano novo viesse cheio de coisas boas pra nós que pudéssemos ser pessoas melhores no ano novo. Um bom principio pra se refletir, pois normalmente a nossa atitude é esperar que o tempo nos traga tudo que desejamos, como se fossemos tão especiais e o tempo e a natureza conspirasse sempre a nosso favor. A conspiração até existe mas é de mão dupla!
Vivemos ligados a uma cadeia de eventos que nem sempre controlamos e com a qual precisamos interagir para mudar alguns direcionamentos.
Vamos tomar um exemplo para mostrar o quanto é importante mudar algumas atitudes. Geralmente desejamos que o Ano Novo nos traga Paz - talvez o mais atávico desejo da espécie humana - mas não deixamos de ser pessoas eternamente beligerantes. Normalmente esperamos que as pessoas se tornem gentis, pacíficas, generosas e tudo aquilo que nosso inconsciente projeta e define como padrão ideal. Mas nossas atitudes não mudam. Assim fica difícil pro tal do Ano Novo nos trazer Paz!
O Ano Novo começa em nós e através de nós. Ainda temos algumas horas para refletirmos sobre aquilo que queremos mudar para 2012. Sobre o diferencial que queremos fazer pro ano que está chegando. Que valores importantes vamos cultivar na nossa relação com Deus, com nossos semelhantes e com a Criação?
Precisamos mais do que nunca compreender o senso dessa interdependência. Todas as atitudes que alguém toma em determinado contexto tem consequências que não somos capazes de avaliar. Cada gesto de amor que uma pessoa pratica causa um efeito que foge do seu controle e gera uma onda que pode alcançar alguém que sequer conhecemos. Assim também, cada gesto de beligerância também gerará uma cadeia de reações que pode atingir outras pessoas e a Criação.
E não precisamos, neste contexto de Ano Novo, nos impor grandes desafios para mudar o Mundo! Pequenas coisas que conseguirmos mudar já serão muito importantes. Vamos ter atitudes de cuidado e carinho, por exemplo, com nossa cidade e nossa gente. Parar na faixa de pedestres, dar a preferência no trânsito, não jogar lixo na rua, respeitar fila, ouvir mais e falar menos, sorrir mais para as pessoas, cumprimentar desconhecidos, olhar as pessoas em seus olhos, coisas pequenas assim podem ter um efeito extraordinário.
Evidente que alguns leitores podem até pensar que o bispo está requentando manuais de auto-ajuda...e dizendo coisas que são muito corriqueiras. Talvez esperassem uma análise de conjuntura prospectiva com indicações pastorais, etc. Não. Estou convencido de que são as pequenas coisas que nos podem fazer mudar conjunturas. Gestos de amor - ainda que pequenos - são muito poderosos! Eu sempre me lembro de como Jesus qualificou a oferta da pobre viúva citada na parábola: ela deu apenas moedinhas, mas valeu muito mais do que a oferta de todos os outros.
Desejo a todos os santamarienses um Ano Novo que comece dentro de seus corações de uma forma muito especial. Afinal, nossa cidade é chamada de coração do Rio Grande! Como um novo cidadão desta querida comunidade, desejo que este coração pulse bem forte com a energia do amor. Vamos cada um adotar uma nova postura - que pode ser pequenita - mas que pode transformar para melhor a vida de nossa cidade em 2012. Ai, sim, a tal da conspiração vai funcionar!

Comentários

Francisco Paulo disse…
O texto é bem interessante, Bispo Francisco, e levanta uma questão que embora seja comum, não encontra tempo e espaço de reflexão. Na verdade não são poucas as pessoas que clamam por generosidade, solidariedade, amor justiça por perte do outro, mas pouca coisa fazem por si mesmas.

Rev. Francisco Paulo - OST
Caro Bispo, bom texto! realmente, (não há Paz sem Justiça! Não há Justiça sem Cidadania! e não há Cidadania sem consciência cidadã ! Que a Igreja que pastoreias possa ser formadora dessa consciência, decorrência da conversão a Jesus Cristo, nosso Senhor! Bom ano para ti, tua família e tua Igreja!
Abração!

Postagens mais visitadas deste blog

Meditações na Semana Santa através da arte e da iconografia: Quinta-feira Santa

Após a vivência da comunhão e do aconchego confortador da família de Marta e Maria em Betânea, Jesus sai para a sua jornada final que o levará à morte. Lendo nesta perspectiva, o movimento de Betânea para Jerusalém é um esquema que de certa forma nos lembra o movimento da Igreja: quando nos reunimos como povo de Deus, vivemos o consolo de sua Palavra e de seu Sacramento e saímos para a missão. Jesus e seus discípulos fizeram isso repetidas vezes nestes dias. Agora a missão terá seu cumprimento definitivo e Jesus está preparado para ela.

O dia começa com a preparação da ceia pascal. A preparação do cenáculo exige cuidado, carinho e está carregada de muita emoção. Ali, no ambiente de celebrar a memória da libertação do povo de Deus, assistiremos uma conversa e um gestual que marcarão a comunidade dos discípulos e discípulas para sempre.

O dia de hoje nos exigirá expor algumas representações diferentes. Ao longo do dia, estaremos meditando, em momentos diferentes as distintas cenas que r…

Meditações da Semana Santa através da arte e da iconografia

Tenho tido uma rica experiencia pessoal nos anos recentes quando celebramos a Semana Santa. Através da minha página do Facebook, desde a Quinta-feira Santa, costumo publicar imagens de pinturas sacras que nos evocam a meditação sobre os eventos que marcam a última semana do ministério de Jesus entre nós.
Para este ano, convido as pessoas amigas a fazer um caminho de oração e reflexão dos eventos desta semana através da arte sacra: pinturas, ícones e desenhos que nos prendam a atenção verdadeiramente orante.
Espero com isso contribuir que cada pessoa viva esta experiencia e, se possível,  interaja com outras compartilhando como se sentiu e criando assim um círculo de admiração da arte e da devoção.  A experiencia de reunir texto bíblico, oração e arte é algo que tem um resultado muito bom. Para mim tem sido assim e vou compartilhar nesta Semana Santa com todos vocês!

Com estamos em véspera do Domingo de Ramos, vamos iniciar a experiencia hoje mesmo com a unção de Jesus por Maria, irmã …

Meditações na Semana Santa através da arte e da iconografia: Segunda-feira Santa

Na cronologia dos relatos da última semana de Jesus temos, após a entrada em Jerusalém, sua atenta observação a tudo que acontecia em torno do Templo. Certamente muita agitação em torno das peregrinações para a celebração da Páscoa no centro nervoso da religião. Ele retorna com seus discípulos para Betânea e, no dia seguinte, retorna a Jerusalém. Dois episódios são relatados: A maldição da figueira e a expulsão dos mercadores do Templo. No primeiro, Jesus possivelmente apontava para o descontentamento com um sistema religioso que estava estéril e que enganava a muitos por uma aparente folhagem. No segundo, Jesus revela a sua indignação contra a mercantilização da religião, desenvolvida com a completa omissão de quem devia zelar por ela.



Pintura de Ganesh Shegoy

Giandomenico Tiepolo (c. 1750)


"E, vendo de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa; e, chegando a ela, não achou senão folhas, porque não era tempo de figos.
E Jesus, falando, disse à figue…