Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2006

Relativismo e Democracia

Parece que o conceito de Democracia no Ocidente está realmente fadado a cair em total descrédito, por um certo cinismo prático adotado pelas nações ricas com relação à outras partes do planeta. É mais ou menos assim: democracia é ótima desde que seja a nosso favor. Os maiores exemplos disso são os EUA e seus aliados incondicionais no front do que chamariamos de democracias de farda. São aquelas democracias que fazem da intervenção militar o braço legitimador dos interesses econômicos e culturais de suas "iluminadas" sociedades. A intervenção no Iraque, na política do Oriente Médio e o combate a qualquer regime que ouse defender a autodeterminação dos povos, são evidências desse modelo de patrola imperialista. O incômodo de Washington com o avanço das forças de esquerda ou mesmo de movimentos nacionalistas revela a enorme contradição e o relativismo do conceito de Democracia, como regime em que a vontade da maioria se torna o alicerce de governos legítimos. O caso mais…

Arrogância e risco

A cobertura da imprensa nacional e internacional com relação aos protestos violentos dos mulçumanos contra a caricaturização de sua religião me passa a idéia de que vivemos em um mundo inexoravelmente dividido pelo choque de civilizações.
A leitura preconceituosa que se faz dos adeptos de Maomé , atribuindo a eles o barbarismo, consiste numa cegueira própria da inflação do ego da chamada civilização ocidental. Hoje, para aguçar ainda mais o conflito, um jornal francês publicou novamente as charges e ainda crescentou outra sob o argumento da liberdade de expressão. Uma petulância, justificada até com argumentos iluministas, e contraditoriamente defendo a superação da intolerância, nesse caso, atribuída aos mulçumanos.
Arrogantemente, se desrespeita costumes e valores religiosos, tão caros e tão essencialmente ligados ao sentimento mais profundo dos fiéis do Islã. Todas as religiões tem seus objetos e seres sagrados, aos quais nos ligamos e devotamos reverência. Assim são os cristãos,…

Liberdade de Expressão x Intolerância

Não bastasse a surpreendente vitória nas eleições palestinas do grupo Hamas, ala francamente belicista que o Fatah, surge agora um sério problema para a União Européia: o furor dos mulçumanos contra a blasfêmia publicada em jornais europeus nos últimos dias. Em nome da liberdade de expressão, a imprensa da Dinamarca, França e Noruega publicou charges de Maomé, revelando assim a imagem caricaturada do Profeta fundador do Islã. Pelos princípios do Alcorão, é proibido haver qualquer representação da imagem do profeta sob pena de se cometer idolatria. A gravidade da situação se dá ainda mais pela exposição até certo ponto preconceituosa da figura mais sagrada para os fiéis do Islamismo. A reação foi imediata e em medida absolutamente radical por parte dos mais fundamentalistas, incluindo ameaças contra os países e seus representantes diplomáticos, nos territórios sob hegemonia religiosa mulçumana. Num constante diálogo entre surdos, o conflito ocidente versus oriente parece ter ag…

Eleições 2006 e o tapetão

Desde meu último post, no qual relatei o quarto movimento de peças no jogo das eleições deste ano, a conjuntura parece se confirmar mais e mais na direção das minhas teses.
As pesquisas eleitorais revelaram um avanço da preferência eleitoral do Presidente, coisa impensável em dezembro.
O desgaste do Parlamento, com uma convocação extraordinária sem trabalhos pelo menos até a segunda semana de janeiro, deslocou ainda mais o foco da opinião pública sobre deputados e senadores, muitos dos quais tinham se transformado em profetas de moralidade nas sessões das CPIs.
Não podia acontecer coisa melhor para aliviar a pressão sobre Lula. Como se não bastasse ventos mais favoráveis, o jogo agora tem um novo adicional de dificuldade para a oposição: o ingresso em cena do Poder Judiciário. As recentes decisões do STF sobre pedidos de quebra de sigilo de acusados de participar de operações financeiras do chamado valerioduto - contrariando os interesses da oposição - ainda dará muito o que render.
A o…