Pular para o conteúdo principal

"A gente aprende rápido aqui"

Essa frase talvez venha se tornar uma emblemática afirmação para caracterizar o baixo gráu de estima que tem hoje uma das instituições que deveria se constituir num sólido alicerce da democracia.
Foi dita pelo advogado Sérgio Wesley da Cunha, diante da CPI do tráfico de Armas, ao ser confrontado com a seguinte frase de um deputado: "você aprende rápido com a malandragem".
Não me cabe aqui defender o advogado por suas vinculações aparentemente mais que profissionais com o crime organizado. Nem justificar a atitude do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP).
Mas no mínimo é estranho que uma Casa Legislativa com a importância que tem, após ter absolvido vergonhosamente parlamentares acusados de corrupção, tenha ainda algum arroubo de pontificar diante de terceiros sobre prática de malandragem. As recentes acusações de um escândalo de desvio de verbas públicas atingem quase 60 parlamentares e, se brincar, todos acabarão sendo absolvidos também.
Ao responder que "aqui se aprende rápido", o advogado jogou na cara dos parlamentares uma pecha que poderia muito bem ser rechaçada com toda a veemência de um Poder Constitucional exemplar. Mas parece que esse exemplo não existe nessa legislatura. A prisão do advogado acabou sendo apenas uma foto conquistada como uma vitória de Pirro.
As implicações da atitude do advogado vão lhe custar um longo e desgastante processo por desacato à honra de servidores públicos no exercício da função. Mas isso tudo seria evitado se um grupo de maus parlamentares, escolados e acostumados à prática desonesta no trato da coisa pública, não dessem um péssimo exemplo de malandragem.
Esse Congresso realmente superou todas as expectativas quanto à qualidade de seus quadros. Eu lamento por aqueles que na condição de representantes do povo tiveram suas imagens salpicadas pela lama de seus pares. E lamento ainda mais pelo povo brasileiro que não merece ter sua confiança desrespeitada de forma tão cínica!

Comentários

steph disse…
Ola! It's me, Stephanie! Eu tenho muito trabalho para entender o seu blog! mas tentarei!

Postagens mais visitadas deste blog

Desabafo de quem foi rotulado de vândalo pela mídia golpista

Acordei hoje pela manhã e me descobri vândalo!

Eu e 35 milhões de brasileiros que fomos ontem às ruas para protestar contra o desmonte dos direitos dos trabalhadores neste país.
Fizemos tudo de forma pacífica, organizada e corajosa. Aí, a mídia golpista estampa hoje na capa de um dos seus "pasquins" a foto de um vândalo (certamente infiltrado pela direita) depredando um banco talvez (porque não é uma creche, ou escola, ou hospital) e esta é a foto que caracteriza o gigantesco movimento de ontem nas ruas do Brasil.

Lamentável esta postura, que aliás não é de hoje. Não é a mídia que me define quem eu sou! Vândalos são aquelas pessoas que sugam o sangue dos trabalhadores para dá-lo de bandeja para os que se alimentam do sofrimento do povo. Enquanto os brasileiros se entorpecerem com esta mídia nojenta e vendida à publicidade dos exploradores do povo a qualidade do jornalismo brasileiro será vergonhosa.
Não se trata de achar que a mídia tem que ser de esquerda. Mas apenas de que …

PEC 241: futuro sombrio e o re-construir utópico do povo brasileiro

A aprovação da PEC 241 pela Câmara dos Deputados representa uma comprovação de que a aliança política entre partidos e as elites que os representam vai consolidando um projeto de desmonte do Estado brasileiro, à custa das maiorias empobrecidas.

A receita é amarga e comprova que a Casa Grande está eufórica para destruir qualquer esforço da Senzala em ampliar direitos. A exemplo de outras elites latino-americanas, a elite brasileira está se deleitando em recuperar os seus privilégios com a maior rapidez possível, tirando da gaveta projetos que haviam esbarrado na firme resistência dos governos progressistas.

A esperança agora se volta para o Senado que deverá também analisar a PEC e - não tenho muita esperança sobre isso - reverter este processo de enxugamento de políticas públicas afirmativas. Pelos próximos 20 anos a população pobre do Brasil pagará uma conta elevadíssima para manter os privilégios de poucos.

A Direita terá, com base numa legalidade destituída de legitimidade, a garan…

Resistir contra o Ensino a serviço do Mercado

Os tristes fatos que estamos assistindo em nosso país revelam o quão difícil é lutar por direitos. Com mais de mil escolas e quase 80 universidades ocupadas contra uma reforma educacional imposta de cima pra baixo, sem discussão com a sociedade e destinada a mudar a proposta de formação de futuras gerações, os estudantes e professores não merecem ser tratados com violência pelo aparelho militar do Estado e nem com desdém pela mídia elitista.

A primeira vítima já está configurada: um adolescente morreu dentro de uma Escola em Curitiba. Até quando o governo manterá seu insano autoritarismo de achar que nosso país aceitará retrocessos no campo das conquistas que construimos na última década? Temos conhecimento de que infiltrados neste movimento estão procurando amedrontar estudantes e professores para enfraquecer a mobilização. Estas pessoas devem ser identificadas e isoladas para que se identifique seus mandantes.

Precisamos, como sociedade, denunciar, resistir e lutar por meios legít…