O medo está ameaçando a esperança

Estou profundamente entristecido com o espetáculo que nosso País está assistindo. Estou deprimido em minha consicência cidadã, estarrecido com as acusações que se fazem sucessivamente e cada vez mais graves contra os membros do Governo. Não basta o expediente, legal mas não ético, da semana passada onde o governo negociou às claras a liberação de verbas para parlamentares, cujos valores excedem a centenas de milhões de reais. Agora estoura a "bomba" do Jefferson: o mesadão! E opior é que isso tá virando combustível altamente inflamável nas mãos da oposição, sedenta de uma revanche com as forças progressistas deste País.
Já expressei anteriormente minha opinião sobre como o Presidente deveria agir. Parece-me que ele está perdendo o tempo certo de agir. Se não houver uma atitude verdadeiramente eficaz na elucidação das acusações a que seu governo está submetido poderemos ter um trágico fim!
Parece que o medo é agora o mote chave nos colóquios entre as pessoas. A campanha eleitoral tão eficaz de Lula, que conquistou de forma inconteste a opinião pública nacional, está agora ameaçada. Se em 2002 a esperança venceu o medo, agora parece que o processo se inverteu. E o Brasil não pode despejar pelo ralo a frágil democracia que construiu com tanta luta. Parece que os pesadelos de uma década trás estão de volta, inclusive com gente falando em impeachment! O Poder parece ter afetado o senso de responsabilidade de muitos dos companheiros de luta por um Brasil livre de autoritarismo e de corrupção. É uma questão de honra para a sociedade saber o que efetivamente está acontecendo nas alcovas do Poder. Até para evitar que aproveitadores de crise sejam beneficiados políticamente. Mas o Presidente tem que ter a coragem de manter a dignidade de seu cargo. Não interessa de onde partam os indicios. É melhor salvar a dignidade da República do que tergiversar com companheiros desleais! Ainda resta um fio de esperança e o tempo está passando. A opinião pública está dando ao Governo a oportunidade de demonstrare que não foi em vão a festa que fizemos no dia 01 de janeiro de 2003!

Comentários

Juliana disse…
É, Xico, o negócio tá ficando complicado mesmo...parece uma novela que a gente vai acompanhando a próxima emoção, ou susto no caso, pelos noticiários.
Beijos

Postagens mais visitadas deste blog

Visita do Papa ao CMI: gesto de comunhão e cumplicidade para testemunhar unidade

Meditações na Semana Santa através da arte e da iconografia: Quinta-feira Santa

Meditações da Semana Santa através da arte e da iconografia